Me siga por e-mail!!!!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Um dia especial...

Bom dia Curiosos....

Eu demorei pra perceber, mas quando eu criei esse blog, eu estava interessado em criar uma maneira de fazer dinheiro e esqueci o que eu realmente estava criando. Eu estava criando meu diário, meu porto seguro (bem clichê essa), mas estava colocando em prática a minha forma de liberar raiva e felicidade num só lugar, sem me importar se outras pessoas vissem.

Então resolvi incorporar minha ideia a partir de agora, irei escrever apenas o que me interessa e se interessar aos olhos de outros, que seja, se não, FODA-SE...

Meu "primeiro post" será sobre um dia...

Esse dia aconteceu no sábado dia 12. Esse dia foi bem especial para mim, porque depois de quase 5 anos, eu finalmente consegui a minha primeira conquista. E não eu uma conquista mesquinha, que apenas eu irei aproveitar e saber descobrir. Foi a conquista que eu mais esperei e lutei para que ela se realizasse.

Quase 5 anos atrás, eu conheci uma pessoa, um ser especial que destruiu meu mundo e me transformou numa pessoa completamente diferente do que sou hoje. Mas falando dessa forma, parece que eu virei um doido, na verdade, ela me mudou por dentro e por fora. Me considerava uma cara confiante, que tinha a capacidade de conversar com qualquer pessoa que visse na frente, mas com uma timidez gigante em relação as mulheres (como sempre).

Mas quando a conheci, nosso relacionamento de início foi bastante conflitante, principalmente porque ela me tratava como gato e sapato. Não que eu tenha virado seu capacho, mas não faltou muito para eu ter chegado nesse ponto. Era assim, ela estalava os dedos e eu ia correndo, afinal, quando nos apaixonamos, é difícil não fazer o que a pessoa pede.

Mas o tempo foi passando e ela me tratava cada vez mais diferente, sendo apenas o rebound sex, mesmo não havendo nenhum. Então nesse meio tempo, eu conheci uma pessoa muito especial na minha vida, que pelo decorrer do tempo se afastou de mim.

O nome dessa pessoa especial é Aline Bergamo. Uma grande mulher. Uma pessoa cativante que não deixa de mostrar seu lado rebelde e menina sempre. Foi então que após um tempo nós começamos a namorar. Foi o melhor dos tempos, mas não foi o pior dos tempos (C.Dickens, mais ou menos).

Fiquei com ela quase 2,5 anos. E por falta de compatibilidade nossa, seguimos caminhos separados.

Mas, por uma brincadeira de destino, quando terminei com a Aline, ela me disse que alguém iria ficar feliz com o nosso fim, o que não foi verdade. Alguém ficou feliz sim, mas não foi pelo nosso fim, e sim porque as esperanças haviam sido reabertas.

Então comecei a conversar novamente com essa pessoa que tornou meu sábado especial.

Mas no começo, eu me sentia um gato escaldado. Demorei para perceber que as palavras que saiam daqueles lábios eram verdadeiras e que cada vez que nos aproximávamos, eu de algum jeito, inventava uma desculpa e me afastava, com medo de me machucar, como ela já havia feito.

Mas eu tenho um dom. Um dom muito especial. Sou muito bom em ler as pessoas. Consigo ver em seus olhos quando elas estão escondendo algo de mim, ou quando não estão sendo completamente verdadeiras comigo. Não conseguia ver maldade ou mentiras nos olhos dessa pessoa. Por mais que eu tentasse encontrar algum defeito, apenas vinham aos meus olhos suas qualidades. E isso fazia crescer dentro de mim, maiores vontades de estar junto à ela.

O tempo passou, o ano novo chegou, e no começo de janeiro ela me lembrou que a formatura dela seria no dia 12/05/2012, e queria que eu fosse a acompanhante dela. Sem delongas eu aceitei, pois acima de tudo, nossa amizade é forte e boa. Mas meus sentimentos não pararam, apenas aumentaram cada dia mais. Sempre que nos encontrávamos, seja na webcam, ou sms, ou qualquer outro tipo de comunicação, meu coração acelerava e minha vontade de sentir o seu cheiro aumentava mais ainda.

Então, resolvi ir visitá-la na sua cidade (infelizmente ela é de Itapetininga). Nesse dia, fazia meses que não sentia o gosto de seu beijo e seu cheiro acolhedor. Cheguei lá um pouco antes, e precisei ficar embaixo de chuva esperando minha surpresa. Não esqueço da vestimenta desse dia, ela parecia que estava saindo de um desenho da moranguinho. Muito linda.

Saímos em direção ao shopping da cidade, ta mais pruma galeria, mas tudo bem, e chegando lá vi que tinham uma vasta opção de filmes. Descrevendo as cinco salas seriam: Titanic, Titanic, Titanic, Titanic e Titanic. Grande opções. Então entramos no Titanic. Entramos, sentamos, e então eu vi o paraíso. Estava escondido dentro daqueles lábios, meu Deus, me dá arrepios, até arranhões.

O tempo foi passando e a gente se encontrando com uma sazonalidade pequena, mas que era muito bem aproveitada...

Finalmente o dia 12 chegou, o dia passou inacreditavelmente lento. Não chegava 22:20 nem a PAU.

Quando ela finalmente ficou pronta e saiu do quarto, foi que eu vi o paraíso pela segunda vez. No seu vestido lilás, cabelos levemente cacheados na parte de trás. Com aquele salto, ela ficava na minha altura, mas eu cada vez mais me sentia o maior cara do mundo.

Chegamos na festa e foi difícil ter um momento sozinho. Mas não com ela, e sim com o senhor Newton, base das minhas inspirações, mas consegui encontrar uma brecha e sentei para fazer uma importante pergunta. A segunda pergunta mais difícil que eu farei para ele. Pedindo a permissão para entrar na vida da filha dele. E como todo pai ciumento, o que eu vi foi uma cara de mal que me deu medo, mas que me deu mais confiança, depois que a palavra sim saiu da boca dele.

Aí veio o momento mais importante e mais amedrontador até hoje. O pedido. Foi um momento complicado, pois eu tinha ensaiado e decorado o que eu iria falar, mas todas as palavras sumiram da minha mente e o que eu falei parecia um idiota falando, mas a mensagem conseguiu ser enviada e ela respondeu com a palavra que eu queria. SIM.

A partir daquele momento, eu entrava na vida dos comprometidos novamente, mas não me sentia preso, me sentia completamente livre. Livre de ter de esconder o que sentia de verdade, livre de todas as vontades escondidas que agora eu poderia mostrar.

Agora sou uma pessoa feliz, porque eu tenho ela ao meu lado. Nilsa Maria Galvão Almeida. A mulher que eu amo, e que a partir do dia 12, é a minha namorada.

Viver a vida, sem a alegria de poder compartilhar com a pessoa que você ama, não é uma vida, é apenas um caminho, e eu fico feliz por ela estar na minha.